Economia & Finanças

Economia de Mercado

Publicidade

Uma economia de mercado é um tipo de sistema econômico em que o comércio e a troca de bens, serviços e informações têm lugar em um mercado livre.

Em uma economia de livre mercado, a “mão invisível” da oferta e procura de forças de mercado define o que é produzido, em que quantidade e a que preço, isso é Economia de Mercado.

A Economia de Mercado, portanto, também podem ser conhecida como uma economia de livre mercado. A frase é normalmente aplicada aos países ou regiões administrativas que seguem esta abordagem. Uma vez que os mercados livres são regidos pela lei da oferta e da procura, o próprio mercado vai determinar o preço dos bens e serviços, e esta informação será disponibilizada a todos os participantes. As empresas podem decidir quais produtos produzir e em que quantidade, e os consumidores e as empresas podem decidir o que querem comprar e a que preço.

 

O oposto de uma economia de mercado é uma economia planificada, onde o governo decide o que produzir, em que quantidade, e para ser vendido a que preço.

 

Mercado de economia mista e economias planificadas.

O que significa que o governo vai ter algum papel na regulação do mercado, mas todas as outras atividades serão regidas pelas decisões dos compradores e vendedores.


Desde que o governo terá sempre algum nível de controle regulador, nenhum país funciona como um mercado livre, no sentido estrito da palavra, mas geralmente dizem que as economias de mercado são aqueles em que os governos tentam intervir o menos possível, enquanto economias mistas incluem elementos de ambos: Capitalismo e socialismo.

 

Características de uma Economia de Mercado

Economia de Mercado As principais características de uma economia de mercado são a sua flexibilidade e natureza descentralizada.

Este tipo de sistema econômico é mais apto a lidar com a constante mudança das tendências do mercado, tornando-a mais rápida e mais reativa.

O papel dos governos nacionais e estaduais na economia de mercado é discutível, embora se tenha verificado que as intervenções do governo são, por vezes, necessárias.

Nestes casos, o governo lida principalmente com a formação e implementação de normas e regulamentos e garante que o comportamento monopolista não prejudique a concorrência no mercado.

Independentemente do papel do governo, as decisões tomadas em uma economia de livre mercado são principalmente feitas pela “mão invisível” das forças de mercado e não mandatos emitidos pelo governo.


Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *