web analytics

Liquens


Publicidade

Os Liquens são seres incomuns. Um liquen é uma combinação de dois organismos que convivem intimamente. A maioria dos liquens é composto de filamentos de fungos, mas vivem entre os filamentos das células de algas, geralmente a partir de uma alga verde ou cianobactéria.

Em muitos casos, o fungo e a alga, que juntas formam o liquen pode ser encontradas cada vida na natureza sem o seu parceiro, mas muitos líquens, incluindo um fungo que não podem sobreviver por conta própria, tornaram-se dependente do seu parceiro de algas para a sobrevivência.

Em todos os casos, porém, o aparecimento do fungo nos liquens é muito diferente da sua morfologia como um crescente separadamente.  Os líquenes são formados a partir de uma combinação de um parceiro de fungos e um parceiro de algas. Os filamentos de fungos crescem para dentro das células de algas, e fornecem a maior parte do volume físico de líquen e forma.

 

Liquens

Liquens

Liquens reproduzem de duas maneiras básicas.

Em primeiro lugar, um líquen pode produzir soredia, ou um aglomerado de células de algas envolto em filamentos de fungos.

Uma segunda maneira para o líquen reproduzir-se é através de isidia.

Existem cerca de 20.000 diferentes tipos de líquen conhecidos e novos sendo descobertos o tempo todo.

 

MORFOLOGIA E ANATOMIA DOS LIQUENS

Os líquenes apresentam diferentes aspectos morfológicos: filamentosos, foliáceos e incrustantes.




O fungo é geralmente, responsável não só pela forma como também pela estrutura do líquen, contribuindo as hifas para a maior parte da sua massa.

Cortes transversais de certas espécies de líquenes, observados ao microscópio óptico, mostram as algas distribuídas, mais ou menos homogeneamente, em todo o talo, enquanto as hifas se aglomeram junto às superfícies, superior e inferior do mesmo. Noutras espécies, o componente algal forma uma camada paralela à superfície superior.

 

FISIOLOGIA

No líquen, o metabolismo dos hidratos de carbono está inteiramente dependente da alga, necessitando esta do fungo para a obtenção de água e sais minerais.

O fungo proporciona o ambiente físico para o crescimento da alga, conferindo-lhe também proteção contra a intensa luz solar.

Alguns compostos fúngicos são tóxicos, defendendo o líquen de ser devorado pelos consumidores.


HABITAT

Os líquenes proliferam nos substratos mais variados: sobre rochas, solo, casca das árvores e madeira. São seres pioneiros nas rochas nuas, dos solos de florestas queimadas e de escoadas vulcânicas.

Vivem em ambientes onde nem fungos nem as algas se desenvolveriam. Assim, toleram condições climatéricas extremas, como temperaturas desde 60º C a –196ºC; podem estar em dessecação completa, durante meses (o líquen desidrata-se e a fotossíntese é interrompida).

Quando há nevoeiro ou chove, o líquen pode absorver água correspondente a mais de dez vezes o seu peso.

Os líquenes, apesar de suportarem os rigores ambientais descritos, são muito sensíveis aos agentes poluentes, nomeadamente ao anidrido sulfuroso, o que explica a não ocorrência destes seres vivos nas grandes cidades.










Deixe seu Comentário »