Doenças e Enfermidades

Anorexia Nervosa


Várias santas da Idade Média tinham o comportamento anoréxico como um ato sagrado (Anorexia sagrada).

Durante a Idade Média, as práticas de jejum prolongado foram compreendidas como estados de possessão demoníaca ou milagres divinos.

O que é a Anorexia Nervosa?

Foi em 1983, que se utilizou pela primeira vez a expressão “anorexia nervosa” em uma conferência dada em Oxford: “forma peculiar de doença que afeta principalmente mulheres jovens e caracteriza-se por emagrecimento extremo” cuja “falta de apetite é decorrente de um estado mental mórbido e não a qualquer disfunção gástrica. No final do século XX a anorexia nervosa começa a ser tratada como doença e Russel em 1970 e 1977 tenta mostrar a relação entre as teorias biológicas da origem da doença com as psicológicas e sociológicas, e chegou as seguintes conclusões a cerca das características da doença:

 

Alguns fatores da Anorexia Nervosa

O transtorno psíquico provoca a diminuição da ingestão de alimentos e a perda de peso.

A perda de peso é a causa do transtorno endócrino.

A desnutrição piora o transtorno psíquico .

O transtorno psíquico também pode agravar de maneira direta a função hipotalâmica e produzir amenorreia.

É provável que exista uma relação entre um transtorno do controle do hipotálamo na ingestão e na recusa da alimentação, característico da anorexia.

O transtorno hipotalâmico poderia alterar as funções psíquicas, gerando atitudes anômalas frente ao alimento, imagem corporal e sexualidade.

 

Anorexia Nervosa
Anorexia Nervosa

Muitas vezes o paciente vê o medico como um inimigo, e muitas vezes requer a internações do indivíduo para o estabelecimento de sua saúde em ambiente hospitalar, tendo assim uma dieta muito calórica mesmo sem a vontade do paciente.

A psico farmacoterapia é indispensável e, normalmente, se faz às custas de antidepressivos, que tendem ao ganho de peso.

Mesmo após a melhora é bom ter em mente que as recaídas são freqüentes. No caso da internação, a taxa de recidiva imediata é superior a 25%. Portanto o acompanhamento destas pacientes deve-se fazer por anos.

Embora a anorexia nervosa seja atualmente considerada como de etiologia primariamente psiquiátrica, a freqüência e gravidade de suas complicações médicas requerem pronta participação do clínico.

Nenhuma proposta terapêutica será efetiva sem o acompanhamento psicológico, seja psicanálise, terapia comportamental, terapia familiar ou a associação de dois ou mais métodos.

Fica clara, então, a necessidade de uma equipe multidisciplinar integrada para o atendimento e apoio a esses pacientes, cujo período longo de seguimento às vezes apresenta-se como um desafio e às vezes como verdadeiro pesadelo.

Verifica-se um aumento preocupante da incidência da Anorexia Nervosa nas sociedades ocidentais industrializadas, nas quais, paradoxalmente, existem melhores condições econômicas e o acesso à alimentação está favorecido.

Esta conclusão remete-nos para a existência de diversos fatores implicados neste distúrbio alimentar, que podem atuar de modo isolado ou em inter-relação, como características biológicas, familiares, psicológicas e sociais.

               

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *