web analytics

Encarando o Vestibular

     

Escolhendo o curso: hora do Vestibular; para alguns a realização de um sonho, para outros um pesadelo. Culpa dos pais, professores ou do sistema educacional?

Estudar para exercer uma profissão é o mais importante passo que o ser humano dá em sua vida, já que é através do emprego que garantimos nosso futuro e o futuro da nossa família.

Mas pensar e decidir sobre qual área seguir não é uma das tarefas mais fáceis da vida de um estudante, principalmente pelo fator de existirem muitos cursos e muitas especializações diferentes. Durante toda a vida escolar, somos preparados para este momento, quando devemos marcar a nossa opção e prestar vestibular, mas os alunos continuam assustados e chegam, em sua grande maioria, no ensino médio sem saber ao certo qual caminho seguir. Existem subsídios para escolher um curso, como os testes vocacionais, aplicados em sua grande maioria por educadores ou psicopedagogos. Esses testes nada mais são que provas, através das quais os avaliadores julgam e pesam onde os alunos possuem mais entendimento, mais facilidade com os conteúdos.

 

Outra maneira em que os próprios alunos podem sozinhos se ajudarem a tomar essa decisão é observando as matérias que possuem mais afinidade e assim escolher o curso onde elas sejam essenciais.

Mesmo havendo tais facilidades, os alunos sofrem tentando tomar essa decisão. Em casa, os pais costumam influenciar suas decisões; na escola os colegas também opinam e os próprios alunos acabam em meio a uma confusão de vontades e desejos, e principalmente deveres que os deixam temerosos e muito indecisos.

Não é fora do comum nos deparar com alunos dizendo que seus pais querem que sigam as suas profissões ou então que exerçam a profissão x pois é a que eles gostariam de ter exercido.

O ditado popular que aqui se encaixa, filho de peixe, peixinho é, exemplifica bem essa pressão que ocorre no meio familiar.

Os pais geralmente gostam de dar opções para seus filhos dizendo ser bom o curso onde o salário é melhor, cursar aquele que oferece melhores condições, tanto como formas de pagamento (no caso de ensino particular) como em ser mais fácil para arrumar emprego.

Hora do Vestibular

Outro fator que leva os alunos a escolherem um curso  é a preocupação em arrumar emprego após o termino da faculdade. Alunos que terminam a faculdade e conseguem de imediato um emprego não constitui a maioria, e o mercado de trabalho para aqueles que não são capacitados não é “um mar de flores”.

Encarando o VestibularÉ na realidade, um lugar cruel onde os que possuem mente ávida e criatividade conseguem o lugar. Não adianta de nada então, achar que somente com a faculdade está garantido o emprego, precisa também de força de vontade, dedicação e também ir atrás de especializações e cursos.

É incrível imaginar como uma decisão tão simples é na verdade tão difícil de ser tomada. E não há como escapar dessa decisão para aqueles que buscam uma vida mais confortável e mais digna.

Os professores podem facilitar essa escolha, cada qual com a sua matéria, contando sobre o curso, quais os conhecimentos específicos que devem possuir, expondo um pouco da sua experiência como professor ou, se possuir em outras áreas, também dividir com seus alunos.

O sistema educacional deveria dar suporte aos alunos, auxiliando nas escolhas e promovendo uma forma mais fácil de integrar escolas e faculdades, tornando esse momento de escolha um momento agradável, tranqüilo, onde o aluno possa escolher baseado na realidade e não em coisas que vê na televisão ou em filmes.

Como exemplo posso citar o filme do Homem-Aranha, uma pessoa extremamente normal que ao ser picado por uma aranha ganha superpoderes. Mas para garantir sua sobrevivência e poder conquistar o amor da sua vida, se lança como fotógrafo para um jornal local.

A forma que o filme aborda isso pode deixar os alunos com falsas esperanças achando que o trabalho de fotógrafo de jornal é fácil. Esconde, porém que existe muita concorrência, trapaças e outros fatores que deixam essa profissão não tão maravilhosa como para o Peter Parker.

Experimentar ou ao menos observar a vida dos profissionais que trabalham em hospitais, mercados, escritórios de advocacia, contabilidade, em tribunais e outros estabelecimentos poderia ser algo trabalhado na escola.

Infelizmente a escola ainda é o lugar onde se deve aprender educação (e aqui me refiro à educação como boas maneiras), trabalhar a civilidade, tentar lidar com as dificuldades que os alunos passam fora dos portões, como drogas, prostituição e violência, e ainda os conteúdos de cada matéria.

A escola precisa ainda muito do auxilio da comunidade para que seu trabalho possa ser mais completo, tendo então tempo de abranger essas duvidas, medos e preocupações dos alunos com a escolha de um curso.

A internet está ai para quem puder utilizar e nela se encontram diversas dicas, informações e também testes vocacionais para que essa escolha possa ser menos árdua.

Cabe aos alunos, então, boa vontade, paciência e dedicação para sentar e procurar sobre os cursos que mais lhe interessam, decidindo antes de fazer o vestibular o que irá exercer possivelmente pelo resto de sua vida.

A satisfação de uma escolha bem feita não é um dos melhores sentimentos, motiva e também nos faz sentir vivos, onde por outro lado nenhum salário pode pagar a tristeza de ser infeliz profissionalmente.

Escolha com sabedoria e boa sorte nessa longa jornada.

Deixe seu Comentário »