Variedades

Rir da Desgraça Alheia


Rir é bom, mas rir da desgraça dos outros é algo extremamente engraçado. Por que isso acontece? Vemos na televisão cenas de vídeo cacetadas, vídeos caseiros onde pessoas são humilhadas ou passam por situações desagradáveis, que são exibidos como forma de entretenimento, contudo ver as pessoas levando a pior não deveria ser tão engraçado como parece.

Estamos acostumados a rir de cenas como pessoas caindo de escada, pessoas levando a pior em diversas situações que a desgraça alheia está se tornando uma forma comercial da mídia buscar apenas o lucro, elevar os níveis de audiência de seus programas.

Os vídeos que podemos encontrar pela internet com o tom de “vídeo cacetadas” ou seja, um vídeo que mostre cenas de pessoas se dando mal, são os mais variados possíveis e também são os que mais possuem visitas. Esses vídeos apresentam conteúdos simples geralmente sem edição e que fazem as pessoas que assistem rolarem de rir. Seria como o caso de uma piada contada sobre loiras ou então sobre imagens de pessoas flagradas em momentos nada propícios.

 

O fato é que rir da desgraça alheia nos faz sentir melhor. A melhor parte de estar assistindo é que você se sente aliviado por não ser você ali no vídeo, por poder rir e se tranqüilizar ao mesmo tempo.

Rir é uma forma super natural de o corpo tirar o estresse, uma forma de eliminar expectativas tensas, ou seja, rir te faz bem pois te deixa aliviado.
Claro que para tudo existem dois lados. Vendo pelo lado de estar aliviados por não sermos as vitimas e rir com a desgraça do outro, se torna até aceitável rir desses tipos de coisas.

Por outro lado, existem sempre as pessoas que riem dos outros por maldade pura, porque gostam de ver outras pessoas se dando mal, e isso não as torna melhores que qualquer uma dessas.

Como dizia minha mãe, não cuspa pra cima que vai cair na testa, é bom não ficar rindo da desgraça de modo perverso, pois isso de um jeito ou outro pode acabar acontecendo com qualquer um, inclusive você.

As pessoas costumam dizer que com elas não acontecem, porque elas se cuidam, porque elas estão atentas e esta estava desatenta entre outros tipos de explicações, mas ninguém está a salvo, ninguém pode estar 100% seguro de que nada pode lhe ocorrer.

Só por estar vivo, se movendo a pessoa já está em condições de cair, tropeçar, esbarrar em algo e isso ninguém estará nunca a salvo, nem talvez instalando um GPS com sensor de distância como os carros mais modernos.

Com tantas formas existentes para estarmos nos divertindo, estamos agora nos confortando em peças, em shows, em comédias (estilo stand up comedy) que falam principalmente dos defeitos humanos, da pobreza da alma, da falta de inteligência entre outros, fatores esses que fazem com que as pessoas fiquem contentes por não serem as únicas a terem defeitos, ou então tristes por estarem sendo fielmente descrevidas na atuação.

Estamos talvez cansados de tanto conto de fadas, que estamos decidindo então encarar os fatos e observar que mesmo nossos piores defeitos, se vistos por uma outra faceta podem mostrar que existe sim um lado bom na história.

Rir da Desgraça AlheiaCansamos de ouvir que as coisas um dia vão melhorar e começamos a encarar que tudo poderia estar pior, assim como na vida de tal pessoa. Agora damos graças a Deus por termos perdido cem reais na rua e não ter perdido o emprego como aquele office boy contratado que perdeu dinheiro.

Precisamos somente de um pouco de ética para poder discernir o correto do perverso, para que saibamos nos divertir mesmo que a custa de vídeos assim, pois o correto é nos aliviarmos por não sermos nós, tendo a compaixão de sempre notar que aquela pessoa que teve azar também tem sentimentos.

Devemos sempre nos lembrar que “pimenta nos olhos dos outros é refresco” e que se um dia vier a cair no nosso, sempre queremos ter aquele amigo para nos estender a mão, pois tenha a certeza que haverá sempre um malandro para rir da nossa situação.

               

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *