Biologia & Vida

Coluna Vertebral


Na anatomia humana, a coluna vertebral (espinha dorsal ou coluna) geralmente é composta por 33 vértebras, o sacro, os discos intervertebrais e o cóccix situado no dorsal aspecto do torso, separados por discos intervertebrais.

Vista lateralmente a coluna vertebral apresenta várias curvas, que correspondem a diferentes regiões da coluna, que são chamadas de cervical , torácica, lombar e pélvica.

 Na parte superior da região torácica são dirigidos obliquamente para baixo, no meio são quase vertical, e na parte inferior são quase horizontal.

Os processos espinhosos são separados por intervalos consideráveis na região lombar, por intervalos mais estreitos no pescoço, e se aproxima da média da região torácica.

 

NOMES DAS VÉRTEBRAS INDIVIDUAIS

Há um total de 33 vértebras na coluna vertebral, se assumindo quatro vértebras coccígeas.

As vértebras individuais, nomeadas de acordo com a região e de posição de superior para inferior, são:

Coluna Vertebral
Coluna Vertebral

•    Cervical: 7 vértebras (C1-C7)
•    Torácica: 12 vértebras (T1-T12)
•     Lombar: 5 vértebras (L1-L5)
•    Sacral: 5 (fundido) vértebras (S1-S5)
•    Coccígea: 4 (3-5) (fundido) vértebras (Tailbone)

 

 

 

SUPERFÍCIES

 

SUPERFÍCIE ANTERIOR DA COLUNA VERTEBRAL

Quando vistas de frente, a largura dos corpos das vértebras é vista como aumento da cervical segunda à primeira torácica, há então uma diminuição ligeira nas próximas três vértebras, abaixo deste há novamente um aumento gradual e progressivo em largura tão baixo como o ângulo sacrovertebral. A partir deste ponto há uma diminuição rápida, para o ápice do cóccix.

 

FACE POSTERIOR

A superfície posterior da coluna vertebral apresenta na linha mediana os processos espinhosos. Na região cervical (com exceção da segunda e sétima vértebras), estas são curtas e horizontais, com extremidades bífidas.

Ocasionalmente, um desses processos se desvia um pouco da linha média – um fato a ser lembrado na prática, como as irregularidades desse tipo são atendente também em fraturas ou deslocamentos da coluna vertebral.

 

ORIENTAÇÃO DA COLUNA VERTEBRAL NA SUPERFÍCIE.

T3 é o nível da parte medial da espinha da escápula .
T7 está no ângulo inferior da omoplata .
L4 é maior no ponto de crista ilíaca .
S2 é o nível da espinha ilíaca superior posterior .
T12 pode ser encontrada através da identificação com o menor par de costelas e rastreá-los à sua fixação torácica.
Além disso, C7 é facilmente localizado como um destaque na parte inferior do pescoço.

 

CANAL VERTEBRAL

O canal vertebral segue as diferentes curvas da coluna, é grande e triangular nas partes da coluna que gozam de maior liberdade de movimento, tais como as regiões cervical e lombar, e é pequeno e arredondado na região torácica, onde o movimento é mais limitado.

 

ANOMALIAS

Ocasionalmente, a coalescência das lâminas não foi concluída e, conseqüentemente, uma fenda é deixada nos arcos das vértebras, através do qual uma protrusão das membranas espinhal ( dura-máter e aracnóide ), e em geral da medula espinhal (medulla spinalis) em si, ocorre, constituindo a malformação conhecida como espinha bífida.

Esta condição é mais comum na região lombo-sacra, mas pode ocorrer na região torácica ou cervical, ou nos arcos ao longo de todo o comprimento do canal pode permanecer incompleto.

               

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *