Doenças e Enfermidades

Calvície feminina existe


Por mais que as palavras “ calvície feminina ” e “mulher” pareçam nunca se encontrar, essa união pode acontecer.

Os dermatologistas garantem ser a Calvície Feminina um problema bastante comum, mas os seus sinais são totalmente diferentes dos sinais da calvície masculina.

ATENÇÃO E CUIDADOS COM A CALVÍCIE FEMININA

As mulheres devem ficar atentas a alguns sinais especiais com relação à perda de cabelo, pois se os fios começarem a se acumular no ralo da pia ou do chuveiro, na escova ou no travesseiro em quantidades muito grandes como tufos, é sinal de que é hora de se preocupar. São raras as mulheres que ficam completamente carecas como consequência da calvície, e a queda de cabelo não acontece sem motivo. Na verdade, tudo pode começar com um afinamento progressivo, o que normalmente ocorre a partir dos 30 anos.

O afinamento é quando o cabelo fica muito ralo, tufos consideráveis começam a cair ou mesmo os fios são repartidos. Quando um desses sinais aparece, é recomendável procurar um médico.

Um dos tipos mais comuns da queda de cabelo é o chamado “eflúvio telógeno”, que se dá pela diminuição dos fios em toda a cabeça.

Tal diminuição pode ser aguda ou crônica, e é causada geralmente por dengue, anemias (relacionadas a menstruações intensas ou deficiências nutricionais), febres altas, dietas radicais demais, alguns medicamentos, e até mesmo no pós-parto.

 

Calvície feminina existe
Calvície feminina existe

Além disso tudo, há doenças que acabam auxiliando a queda de cabelo. São doenças endocrinológicas, como a tireoide, por exemplo. Estresses também podem fazer o cabelo cair, mas no geral, distúrbios como esse podem se resolver espontaneamente ou em alguns meses, e a falha é corrigida.

Mas há também a “alopecia androgenética”, conhecida como Calvície Hereditária, onde todo o cabelo da parte de trás e no alto da cabeça vai ficando mais ralo, enquanto os fios da linha da testa são preservados.

Os hormônios masculinos, às vezes muito elevados por problemas no ovário, podem agravar o problema, mas o que vai realmente determinar o grau da queda será a predisposição genética.

 

CONSELHOS PARA CUIDAR A CALVÍCIE FEMININA

É aconselhável a mulher ficar de olho nos penteados, chapinhas e tinturas, porque procedimentos como esses também podem provocar a queda de cabelo.

Até mesmo procedimentos contínuos como alisamentos e penteados afros podem prejudicar os fios, levando à perda definitiva deles.

Com relação aos tratamentos, não pense que pode fazer o mesmo que os homens, pois o tratamento age diretamente nos hormônios, diferenciando-se.

O mais apropriado é fazer um diagnóstico completo e pedir a recomendação do médico, pois o tratamento é para sempre.

               

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *