Terapias

Terapia Ortomolecular


Criada nos anos 60 com a finalidade de restabelecer o equilíbrio químico do organismo, a terapia ortomolecular tem sido utilizada de forma errônea quando interpretada como uma forma de dieta, tudo isso por causa do emagrecimento surpreendente de algumas atrizes.

A terapia ortomolecular foi criada na década de 60 por um químico norte-americano chamado Lnus Pauling, ele acreditava que as doenças surgiam por causa do desequilíbrio das moléculas e para prevenir as doenças era necessário normalizar a química do organismo.

A terapia ortomolecurar usa substancias naturais antioxidantes como vitaminas, minerais e oligoelementos, servem para melhorar fadiga crônica, retenção de líquidos, queda de cabelo, diminuir a vontade de comer doces durante o período da TPM e ate emagrecer.A Terapia Ortomolecular ou Oligoterapia, como também é conhecida, é uma ciência que, assim como a Medicina Ortomolecular, tem como objetivo principal equilibrar os minerais e vitaminas em nosso organismo.

 

Equilíbrio com a Terapia Ortomolecular

Detectadas as carências minerais, por meio de técnicas especializadas, elas são repostas, buscando uma vida saudável. A ausência de minerais permite o aparecimento da ansiedade, nervosismo, stress, depressão e outras disfunções.

Além disso, proporciona sintomas desconfortáveis, não detectáveis em exames convencionais, mas sentidos pelas pessoas acometidas dessas disfunções. Elas podem perceber uma desarmonia em seu organismo.

 

O tratamento com a Terapia Ortomolecular

Terapia OrtomolecularO tratamento geralmente é personalizado, na consulta é analisada a rotina do paciente, a alimentação, pré disposição genética, histórico medico, antes é realizado um exame para avaliar as necessidades e o estado do organismo.

Com base em tudo isso é elaborada uma dieta especifica para o paciente em questão, essa dieta é baseada no que o organismo tem em excesso e o que tem falta.

 

Terapia Ortomolecular
Terapia Ortomolecular

A terapia ortomolecular, atualmente não é considerada especialidade médica pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), essa técnica chegou ao Brasil em meados da década de 80 e hoje estima-se que haja cerca de 2.500 médicos especialistas no tratamento.

Na ânsia pelo emagrecimento, além de desembolsarem até R$ 12 mil pelo tratamento, pessoas se submetem a testes de cabelo que seriam um retrato da saúde do paciente, ao EDTA, que são longas aplicações intravenosas de substâncias que removeriam os metais pesados do organismo –também conhecidas como quelação ou injeções de soro-, e, principalmente, a megadoses de vitaminas.

Todas essas práticas são proibidas desde 1988 pelo CFM, de acordo com o especialista em clínica médica Geraldo Luiz Moreira Guedes, representante de Minas Gerais na entidade. Mesmo entre os médicos que utilizam a terapia ortomolecular, não existe consenso quando a questão é empregá-la para perder peso.

“Esse tipo de discussão vulgariza a questão. A pessoa não vai emagrecer por conta de vitaminas. Isso não existe”, afirma o angiologista Guilherme Paulo Deucher, presidente da Sociedade Brasileira de Medicina Ortomolecular e um dos introdutores, a 21 anos, da prática no Brasil.

“A terapia ortomolecular é um conceito novo dentro da medicina para ajudar na prevenção das doenças que vêm com o envelhecimento. É um conceito muito mais de prevenção. Para emagrecer, é necessária uma mudança de atitude, com cuidados com a alimentação e prática de exercícios”, diz o médico.

               

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *