Atualidades

Resgate em San José. E o resto do mundo?


E mais de meia-noite, começa o resgate do primeiro mineiro. Choros, aplausos, foguetes, comemoração! O mundo é um só, voltado para o espetáculo do Atacama.

Os 33 mineiros soterrados começam a ser salvos. E o resto do mundo?

Um grande espetáculo! Transmissão ao vivo! O mundo inteiro torcendo! Os operários (de óculos escuros e treinados para conversar com a mídia) já dão entrevistas que se igualam às grandes celebridades.

Uma audiência que há tempos não se via igual. E onde tem audiência, tem o patrocínio. Fico a pensar se sairá um mineiro, de dentro da cápsula, com o boné de uma marca de automóvel, ou com uma lata de cerveja na mão, mostrando o rótulo. Ou quem sabe ainda com a calça de uma grife multinacional? Os jornalistas, do mundo todo, que estavam no local, à espera do grande momento, receberam um manual de instrução, com fotos e biografias dos 33 mineiros.

Mineiros que agora são artistas, terão seus 15 minutos de fama. Saberão aproveitar o momento e mudar de vida? Ou cairão no esquecimento tão rápido quanto entraram na mídia e em alguns meses já estarão de volta à rotina do trabalho nas minas?

 

RESGATE EM SAN JOSÉ

Resgate em San José
Resgate em San José

O deserto do Atacama nunca gerou tanta audiência. Mesmo nas importantes matérias sobre a vida no deserto Atacama, a geografia da região, os animais que ali conseguem viver, entre outras, nem estas matérias geraram tanta audiência, tanta fortuna.

Fortuna que se espalha por todo o mundo, em bancas de jornal, internet, rádio e televisão.

Primeiramente, programado para ter início às 20 horas, Laurence Golbone, ministro da mineração prorroga o início por mais duas horas. O ministro continua a entrevista, algumas vezes falando em espanhol, outras em inglês, o ministro se sente o pop star da vez.

Aplausos no momento que a cápsula Fênix desce! Foi feito um teste.
Mas já são 22h31, e a Fênix não trouxe o primeiro mineiro. A torcida está eufórica. Somente às 23 horas, a Fênix finalmente desceu, para finalmente, começar o resgate.

O mundo é um só, voltado para o espetáculo do Atacama.

E agora? Quando terminar este espetáculo? Vamos montar o circo em outra região, que precisa da mesma atenção, dos mesmos cuidados?

Vamos montar o circo nas favelas e resgatar as pessoas que moram em casebres de papelão, sem ter o que comer, com esgoto passando na porta?
Vamos montar o circo das filas dos hospitais, onde as pessoas morrem à espera de atendimento?

Vamos montar o circo nas longínquas regiões do Brasil, e resgatar brasileiros que não têm o básico para viver, para sobreviver?

Vamos montar o circo nas ruas, onde nossos jovens se acabam nas drogas?
Vamos montar o circo nas urnas e resgatar nosso povo, comprado por campanhas inúteis?

Vamos montar o circo nos países que exploram a mão-de-obra de sua população?

Vamos montar o circo perto de nossa casa, onde tem gente morrendo de fome, gente jogada e abandonada nas calçadas, feito lixo?
Estou ansioso pelo próximo espetáculo.

Quem serão os próximos a serem salvos?

               

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *