web analytics

O que é Transtorno Bipolar?


Publicidade

Conheça um pouco do transtorno bipolar e seus termos biológicos. TERMOS BIOLÓGICOS:

1)    fase maníaca: o humor da pessoa fica exaltado, com aumento de energia, impaciência, falta de sono, inquietação, aumento da autoconfiança, hiperatividade.

2)    fase depressiva: humor deprimido, medo, angústia, desinteresse, dificuldade de concentração.

3)    Lítio: é um dos elementos usados no tratamento. É um mineral que ocorre na natureza. O medicamento ajuda o paciente a evitar as recaídas da depressão ou da fase de euforia. O apoio dos familiares (incluindo cônjuges) é vital para o controle deste transtorno. Quando possível, a família deve ser envolvida no tratamento sim, pois além de “sofrerem juntos”, é necessário um acompanhamento mais de perto quando há risco de suicídio, por exemplo. O diagnóstico do transtorno bipolar requer muita atenção. É necessário que haja um conjunto de sintomas presentes no sujeito para que se possa diagnosticá-lo com precisão.

 

 Mais sobre os termos biológicos

4)    mania disfórica: fase maníaca com marcada irritabilidade

5)    hipomania: humor elevado e expansivo,mas de forma mais suave.Fala rápida e alta.

6)    anti-depressivos: medicamento usado na fase depressiva

7)    anti-psicóticos: medicamento usado quando o paciente tem psicoses na fase maníaca.

8)    transtorno bipolar ciclotímico:alternância de numerosos períodos maníacos e numerosos períodos depressivos. As fases depressivas e maníacas sempre são retomadas, fazendo um ciclo.

9)    transtorno bipolar misto: alternância, em um mesmo dia, de episódios maníacos e depressivos.

10)eletroconvulsoterapia: é usada quando por algum motivo o paciente não pode fazer uso de nenhum medicamento no tratamento, e também em casos mais graves.

11)transtorno bipolar tipo I: episódios maníacos e depressivos, alternados.

12)transtorno bipolar tipo II: caracteriza-se por não apresentar episódios de mania, mas de hipomania com depressão.

13)psicose maníaca depressiva: nome que era dado ao transtorno bipolar.Não é usado mais, pois o transtorno é uma perturbação afetiva, e não psicótica

14)hiperatividade: o paciente não consegue ficar parado e relaxar. É uma característica da fase maníaca.

15)virada maníaca: consiste na passagem da depressão diretamente para a exaltação, em um curto espaço de tempo.

16)estabilizador do humor: medicamento  usado na fase maníaca.

17)neurotransmissor GABA: ao usar o lítio, o paciente reduz a ansiedade, pois, este medicamento age no neurotransmissor

18) sistema colaborativo: aliança terapêutica mais forte entre o paciente, o clínico e a família. É baseado no princípio que cada membro do sistema, ocupa uma posição de responsabilidade no tratamento.

19) psicose:perda do contato com a realidade. O paciente relaciona-se com objetos e coisas que não existem no nosso mundo.

20) suicídio: geralmente quando a pessoa se encontra na fase depressiva do transtorno bipolar, ela pode tentar o suicídio.




 

1) COMO É FEITO O DIAGNÓSTICO DO TRANSTORNO BIPOLAR?

O que é Transtorno Bipolar?

O que é Transtorno Bipolar?

A pessoa apresenta um ou mais episódios maníacos (humor anormal ou persistentemente elevado, expansivo ou irritado, além de outros sintomas), que podem ser acompanhados de um episódio depressivo maior (perda do interesse por atividades consideradas agradáveis anteriormente, sentimentos tristes e melancólicos, perda de apetite e peso, dificuldade de dormir ou excesso de sono, sentimento de cansaço, culpa, pensamentos de morte ou suicídio, etc)

2)    O transtorno bipolar é diagnosticado, na maioria das vezes, em qual fase da doença (maníaca ou depressiva)?
Na fase depressiva.

 

3) COMO É FEITO O TRATAMENTO?

Existem tratamentos eficazes para o transtorno do humor e a maioria das pessoas pode esperar sentir-se bem melhor com o resultado do tratamento. A psicoterapia é usada para que o sujeito e a família aprendam novos comportamentos e estratégias para lidar com a depressão (no caso de uma psicoterapia comportamental ou sistêmica).

Pode ajudar também a reduzir e a tratar os sintomas, discutindo-se os problemas e emoções. O psicólogo deve trabalhar a auto-estima do paciente, a percepção que este tem da vida e a forma como ele a assimila.

O “sofrimento”, se bem trabalhado, enriquece a pessoa, pois intimamente ligada ao psiquismo do indivíduo, está a referida capacidade de “elaborar” o sofrimento.

 

4) O TRATAMENTO É SEMPRE INDIVIDUAL?

Sim, pois o tratamento ideal varia de pessoa para pessoa; cada caso deverá ser avaliado individualmente

6)    Qual é a maior dificuldade no tratamento do transtorno?

Não há uma dificuldade específica no tratamento, visto que este varia muito de pessoa para pessoa.

7)    O tratamento do Transtorno Bipolar deve ser feito sempre com o uso de medicamentos?
Sim. O objetivo da terapia medicamentosa é controlar os sintomas e tratar a doença, permitindo que o indivíduo se sinta melhor e volte a ter uma vida normal.

8)Qual é a faixa etária que o transtorno acontece com maior freqüência?
Certos grupos de pessoas podem ser mais predispostos ao transtorno bipolar do que outros. Por exemplo, as mulheres são mais predispostas do que os homens aos sintomas da depressão.

Crianças e adolescentes apresentam sintomas semelhantes aos do adulto, mas podem incluir também comportamentos “inadequados” ou fracasso no desempenho escolar.

9)Quais as alterações biológicas no indivíduo que tem o transtorno?
Existem alterações hormonais (descompensações).

Os principais sintomas orgânicos são: insônia ou excesso de sono, dor de cabeça, perda de apetite, dificuldade de respirar, sensação de falta de ar, dor no peito e nas costas, taquicardia, perda ou redução do apetite sexual, etc.

10)Já houve casos em que o paciente estava se tratando achando que estava com depressão, se na verdade ele estava na fase depressiva do transtorno?
Na minha prática clínica não.

Porém se o diagnóstico não for feito com muito cuidado e precisão pode acontecer muitas confusões: se for pesquisado apenas sintomas da fase depressiva é possível chegar a um diagnóstico errado de depressão.

Também, e principalmente na infância e adolescência pode-se diagnosticar, por exemplo, TDA-H (transtorno de déficit de atenção e hiperatividade) erroneamente, com a fase maníaca do transtorno.










Deixe seu Comentário »